ARMINDO ARAÚJO VENCE NA ABOBOREIRA

O Rali Terras D’Aboboreira, sexta jornada do Campeonato de Portugal de Ralis, terminou com uma vitória indiscutível de Armindo Araújo e Luís Ramalho ao colocarem o Skoda Fabia R5 preparado pela “The Racing Factory” na posição mais alta do pódio com uma reveladora vantagem de 32,4 segundos sobre a equipa segunda classificada, formada por Ricardo Teodósio e José Teixeira também em Skoda Fabia R5.

A dupla vencedora averbou cinco vitórias em seis possíveis nas fabulosas classificativas serranas de terra batida do Rali Terras D’Aboboreira por entre os concorrentes que pontuavam para o nacional, vincando assim a sua supremacia durante este rali que se realizou em condições muito diferentes do habitual, praticamente sem a presença de público nas especiais e zonas de organização. E se ontem era o francês Adrien Fourmaux o único a mostrar ser capaz de suplantar Araújo, hoje de manhã e logo no arranque do rali, um erro ao entrarem por avanço num dos controlos de estrada quando acediam ao parque de assistência, ditou uma penalização de dois minutos que atirou a equipa do Ford Fiesta preparado pela “M-Sport” para fora da luta pela vitória.

Ricardo Teodósio, campeão em título bem tentou acompanhar o ritmo de Araújo, mas só deu para terminar na segunda posição final, na frente de um surpreendente Miguel Correia que garantiu a subida ao lugar mais baixo do pódio num rali em que demonstrou um andamento que comprova uma clara evolução na sua competitividade, e aguça a curiosidade quanto ao que o piloto de Braga poderá vir a demonstrar no futuro. Miguel Correia e António Costa, igualmente em Skoda Fabia R5 terminaram assim o Rali Terras D’Aboboreira a 59,7 segundos dos vencedores, e a 27,3 segundos face a Ricardo Teodósio.

Na quarta posição surge um conformado Bruno Magalhães que não conseguiu extrair do Hyundai i20 R5 do “Team Hyundai Portugal” a competitividade necessária para responder ao andamento dos seus mais diretos concorrentes, vendo assim escapar-se por entre os dedos a condição de líder do Campeonato de Portugal de Ralis com que havia chegado à partida para esta prova. Bruno e Carlos Magalhães terminaram com mais de um minuto de diferença face ao tempo final dos vencedores do rali.

Adrien Fourmaux foi quinto classificado e poderá até estar feliz que o erro da equipa tenha acontecido numa prova sem consequências desportivas de maior, dado que veio a Portugal com o intuito único de testar para o Rali de Portugal do próximo ano. Na sexta posição, destaque igualmente para José Pedro Fontes que já havia afirmado que não conseguia encontrar ritmo com o seu Citroen C3 R5 neste rali, que havia vencido no ano passado, pese embora em pisos de asfalto onde confessa estar bem mais à vontade com o carro francês.

Nas duas rodas motrizes, a liderança que vinha do dia de ontem dos “manos” Rúben e Estevão Rodrigues foi defendida quase até ao final, mas, o melhor estava mesmo reservado para o fim com Daniel Nunes e Nuno Mota Ribeiro a superarem-se e a conseguirem na derradeira classificativa doanular a diferença que os separava tendo vencido hoje 3 das 4 especiais realizadas. À entrada para a “Power Stage” de Baião, a diferença cifrava-se em apenas 1,2 segundos e com um derradeiro esforço, Daniel Nunes venceu aí de forma clara, carimbando a vitória na classe com 3,2 segundos de vantagem sobre Rúben Rodrigues. Ricardo Sousa e Luís Marques completaram o pódio mas já a mais de 56 segundos dos vencedores.

No campeonato Norte de Ralis o domínio foi também absoluto por parte de Lucas Simões e Simplício Gonçalves ao vencerem todas as 4 especiais de classificação do regional com o Mitsubishi Lancer EVO VI. No segundo posto ficaram José Gomes e André Gaspar, e em terceiros Tiago Almeida e Bruno Azevedo.

Vítor Pascoal e Ricardo Faria foram os mais velozes na prova extra que reuniu os concorrentes do agrupamento X5.

O Rali Terras D’Aboboreira foi organizado pelo Clube Automóvel de Amarante, e em parceria com os municípios de Amarante, Baião e Marco de Canaveses, e apoio da MCoutinho, sendo que no final a Comissão Organizadora não quis deixar de agradecer e realçar o comportamento exemplar de todos os intervenientes quanto ao cumprimento das regras de distanciamento social e de mitigação do risco de contágio, bem como expressar o seu enorme agradecimento a todos os milhares de adeptos que tradicionalmente acorrem para ver o rali, e que nesta edição conscientemente acataram os conselhos para que não se deslocassem ás classificativas permitindo que efetivamente o evento decorresse, com a segurança e responsabilidade necessárias neste momento bastante delicado.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *